; charset=UTF-8" /> » 2010 » maio

Archive for maio 2010

Ato Contra as Declarações do Arcebispo de Porto Alegre

Na ultima quinta-feira, 19 de maio, Brasilia viveu a 1ª Marcha Nacional Contra a Homofobia que veio exigir a garantia de um Estado laico e livre do radicalismo religioso e a criminalização da homofobia através da PLC 122, entre outras demandas. Simultaneamente, em Porto Alegre um ato com cerca de 70 pessoas declarou repudio às declarações homofóbicas do Arcebispo da cidade Dom Dadeus Grings.

Dom Dadeus relacionou homossexualidade à pedofilia em seu discurso na abertura da assembléia da CNBB, no inicio deste mês. Na sua mente perturbada: “A sociedade atual é pedófila, esse é o problema. Então, facilmente as pessoas caem nisso.” e “quando começa a (dizer) que eles [xs homossexuais] têm direitos, direitos de se manifestar publicamente, daqui a pouco vão achar os direitos dos pedófilos”.

Ele vai além; em falas anteriores, culpou o ingresso das mulheres no mercado de trabalho pelo desemprego mundial, inventou uma “conspiração judaica” que detém o poder sobre a mídia para então criar a imagem de vitima associada aos judeus no holocausto. Dom Dadeus chega ao cumulo de declarar que morreram apenas 1 milhão de judeus durante o regime de exterminio instaurado pelos nazistas, contrariando a versão oficial de que teriam perdido a vida cerca de 6 milhões de judeus.

Importante é ressaltar que essas declarações não representam uma anomalia dentro do pensamento católico, sequer sua face mais extremada: Dom Dadeus faz parte da ala moderada da igreja no Brasil. Suas opiniões e posicionamentos denotam o racismo, a homofobia e o machismo atados à historia que o catolicismo construiu. A queima das mulheres, a inquisição, os massacres dos povos originários, a catequisação e revisão da história promovida pelos jesuitas, entre outros não são de forma alguma fatos isolados na história da igreja.

nem igrejas, nem estados…
nem padre, nem pátria…

fotos da mani pelas compas Mulheres Rebeldes

FESTA ANTENA NEGRA//RÁDIO LIVRE

Convidamos a todxs para a FESTA DA RÁDIO LIVRE ANTENA NEGRA, é nesta sexta, dia 14! A rádio funciona há mais de um ano e transmite programas de coletivxs e individuxs que estão sintonizadxs e lutandx pela livre expressão. A proposta é servir como ferramenta que pode ser tomada por programadorxs que não se alinham com a proposta corporativa que vem empurrando a comercialização, o monopólio e o emburrecimento da cultura e da informação, promovendo o conformismo, o consumismo e a exclusão. Leia mais sobre a proposta da ANTENA NEGRA em antena-negra.noblogs.org e no centro de mídia independente ou entre em contato através do contatolanegra [at] gmail [.] com .

festa/lançamento/radio/antena/negra

14/5 sexta – 22h – $5

entrebar – josé do patrocinio 340 – poa


pensamento.sentimento. possibilidade mutável.

Feminismo é o sentimento e luta contra o que nos oprime, contra a idéia de que nós mulheres somos seres inferiores. Nunca me senti assim, nunca acreditei que meus pensamentos, vontades, necessidades e atitudes devessem ser limitados pela minha condição biológica.

Feminismo é a não limitação de si mesma e lutar para derrubar os muros erguidos pelo patriarcado, que se extendem em todas as esferas das nossas vidas de forma a nos subjugar, descriminar, objetificar nossos corpos, tirar nossa autonomia e auto-confiança, para que sejamos eternas escravas e dependentes dos que detêm e querem manter o poder.

Feminismo é a resposta a exploração e a violência física e psicológica das quais sofremos. É retomar o que nos é tirado todos os dias. Feminismo é libertação. Feminismo é liberdade.

Aline