; charset=UTF-8" /> » Blog Archive » A Corrida

A Corrida

Estava começando uma corrida. Ia ser longa e perduraria a noite, precisava-se estar preparada.

Ao meu redor vi apenas mais uma mulher. Estávamos na frente, mas a sensação era estranha porque não é bem como se estivéssemos na frente, é mais como se não houvessem outras pessoas para correr.

Assim são os sonhos, eles fazem e não fazem sentido.

Então partimos da largada, eu estava na frente e pensei que já que éramos só duas poderíamos fazer juntas? Nos olhamos e estávamos confiantes. Ficamos lado a lado mas por poucos metros apenas, pois senti um peso vindo dos pés. Ao olhar para eles vi que eu estava com botas pesadas. Mas como? me perguntei. O que aconteceu que eu coloquei os sapatos errados? Ela olhou pelos ombros. Sim eu já havia ficado a uns metros para trás. Fez uma menção de voltar. Eu acenei com a mão, vai lá. Não dá para dizer que ela sorriu, mas como era reconfortante o seu olhar é como se fosse um sorriso. Havia solidariedade entre nós. Hesitei em voltar para trocar os sapatos. Perderia muito tempo. E só então passou uma pessoa por mim, e mais uma, e foram passando uma após outra e eu vi que não ia conseguir acompanhar com aquelas botas, mas voltar e buscar os sapatos corretos igualmente iriam me atrasar. Voltei, melhor confiar na minha corrida do que confiar que com o tempo o peso me liberte. Fui trocar os sapatos e não achava o de corrida. E o tempo passava e eu ia ficando mais ansiosa e mais para trás. Peguei outro sapato qualquer, mais leve que as botas, mas ainda não apropriado para a ocasião. Coloquei nos pés mesmo assim mas sem sentir segurança com a opção. Assim que recomecei a correr o sapato escorregou do meu calcanhar e de repente eu não conseguia mais me mover. Eu tentava mas não conseguia. Eu tava imobilizada só movendo os braços, eu virei uma espécie de estátua. E com a tremenda ansiedade que eu agora sentia eu acabei acordando, como costumamos fazer para escapar de um pesadelo. Ou de um sonho.

madrugada de 13 de setembro de 2017

aline rod.

Leave a Reply