; charset=UTF-8" /> » lésbica

Posts tagged ‘lésbica’

Surpresas boas da vida

Por totalmente ao acaso descobri que a tradução que eu fiz há exatamente um ano atrás para o dia/mês da visibilidade lésbica tá lá no site original, o premiado Sister Outrider, blog da escritora excepcional Claire Heuchan – feminista radical negra escocesa. Nossa fiquei muito feliz, este texto me deu bastante trabalho para traduzir, passei acho que uma semana revisando. Eu lembro que até pensei em escrever pra ela e acabei achando que ela não tinha tempo pra isso! Mas tá lá no blog dela! e eu fico muito feliz mesmo de poder contribuir em divulgar um texto tão valioso nesses tempos onde “a tensão entre as políticas de identidade do queer e a libertação das mulheres se tornou realmente insuportável” segundo a própria Claire. <3

e ela ainda agradece a Ação Antisexista e eu achei tudo isso bacana demais!

aline rod.

a tradução no blog Sister Outrider:

https://sisteroutrider.wordpress.com/2017/09/01/a-questao-do-desaparecimento-uma-reflexao-sobre-o-apagamento-da-lesbianidade/

E a tradução original postei aqui http://acaoantisexista.tk/a-questao-do-desaparecimento-uma-reflexao-sobre-o-apagamento-da-lesbianidade/

e assim a gente vai postando lá postando aqui postando aqui que postou lá até uma hora chegar até você! 🙂

 

 

Marielle Franco Executada

A execução de Marielle Franco causa muita dor e revolta, sabemos da razão de sua morte como sabemos do significado de sua vida. Por isso a mataram. Fazem cinco dias que a executaram, e cada vez que tento escrever algo sinto que nada é suficientemente adequado. Agora usam inescrupulosamente da sua morte para justificar exatamente o que ela bravamente confrontava. Foi morta por se opor a intervenção militar e aos abusos e assassinatos da polícia cometidos nas favelas consolidados pelo racismo institucional. As declarações sobre sua morte esbravejam todo racismo, misoginia e lesbofobia pelas quais ela lutava contra.

Marielle Franco (27.07.1979 – 14.03.2018)

Marielle Franco foi uma socióloga, feminista, militante dos direitos humanos, eleita vereadora do Rio de Janeiro com a quinta maior votação no ano de 2016.